.

.

.

Pesquise no Site

Boletim Sustentável

Preencha seu e-mail abaixo para receber nossa newsletter:

.

.

Mundo da Sustentabilidade
COP21 termina com acordo histórico em Paris, mas deixa lacunas

COP21 termina com acordo histórico em Paris, mas deixa lacunas

O primeiro acordo de âmbito universal para frear as emissões de gases do efeito estufa e lidar com os impactos da mudança climática foi estabelecido neste sábado, 12 de dezembro, durante o encerramento da 21ª Conferência das Nações Unidas sobre o Clima (COP21), em Paris. A decisão foi anunciada pouco antes das 16h30 (horário de Brasília) pelo ministro de Relações Exteriores da França, Laurent Fabius, que guiou as negociações ao longo das madrugadas decisivas durante a cúpula.

Horas antes, Fabius havia apresentado a proposta do documento final aos 195 países presentes para adoção, com um discurso que emocionou a plateia – a intérprete que fazia a tradução para o inglês não conseguiu segurar o choro, segundo relato do jornal alemão Deutsche Welle.

 
Na COP21, organizações pedem mudança rápida para veículos zero emissões

Na COP21, organizações pedem mudança rápida para veículos zero emissões

Ministros e altos representantes da indústria, da sociedade civil e de organizações internacionais pediram uma rápida mudança para veículos zero emissões (VZE) como um componente chave da futura estratégia global contra a mudança do clima. O debate ocorreu na 21ª Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP21), em Paris.

Atualmente, o setor de transportes depende quase que completamente de combustíveis fósseis. Isso contribui aproximadamente com 1/4 de toda a energia relacionada às emissões de dióxido de carbono para a atmosfera, que deverá crescer ainda um terço, mais rápido do que qualquer outro setor.

 
COP21 aprova projeto de acordo para combate às alterações climáticas

COP21 aprova projeto de acordo para combate às alterações climáticas

A 21ª Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP21) aprovou neste sábado, 5 de dezembro, em Paris, um projeto de acordo para combater as alterações climáticas, que deverá ser chancelado pelos ministros dos cerca de 200 países na próxima semana, para ser posteriormente assinado no dia 11 deste mês.

Com esta aprovação, encerram-se seis anos de trabalhos que começaram em Durban (2011), na África do Sul, quando as negociações para um pacto global de luta contra as alterações climáticas começaram.

 
FAO firma parceria com o Google na luta contra a mudança climática

FAO firma parceria com o Google na luta contra a mudança climática

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) firmou na terça-feira, 1º de dezembro, uma parceria com a empresa Google Maps, com a meta de ajudar os países que combatem a mudança climática.

Segundo a FAO, a tecnologia digital utilizada nas imagens de satélite está causando uma revolução na maneira como os países podem acessar, monitorar e planejar o uso de seus recursos naturais. As imagens de satélite ajudam também a monitorar o desmatamento e a desertificação.

 
Estação Sé do Metrô tem equipamento multifuncional que transforma latas e garrafas pet em desconto na conta de luz, em livros e no Bilhete Único

Estação Sé do Metrô tem equipamento multifuncional que transforma latas e garrafas pet em desconto na conta de luz, em livros e no Bilhete Único

Novidade no país, uma máquina multifuncional que automatiza a coleta seletiva de latas e garrafas pet oferece um programa de benefícios que dá descontos em bilhetes de transporte, conta de luz e livrarias.  Desde o dia 20 de setembro ela está na estação Sé do Metrô de São Paulo. A Retorna Machine foi instalada na área livre do local, em frente às bilheterias, com promotores para orientar sua utilização.

Aeroportos, estações de metrô, terminais de ônibus e shoppings centers serão os principais pontos de instalação do novo equipamento urbano na capital paulista.

 
Maringá inaugura central de compostagem que vai beneficiar 27 hortas urbanas

Maringá inaugura central de compostagem que vai beneficiar 27 hortas urbanas

No fim de setembro, a prefeitura de Maringá, no norte do Paraná, inaugurou uma Central de Compostagem que vai produzir adubo orgânico para hortas comunitárias e o Viveiro Municipal. O empreendimento foi instalado na estrada São Luiz, Gleba Pinguim.

O coordenador das hortas comunitárias, José Oliveira Albuquerque, ressalta que a criação de uma Central de Compostagem era um sonho antigo das famílias atendidas pelas hortas. “O composto produzido aqui na central vai melhorar a produção das hortas e a qualidade das verduras, o que possibilita aos produtores a oportunidade de gerar uma nova renda. Sempre foi o meu desejo oferecer esse insumo para as 27 hortas”.

 
OIT anuncia portal para denúncias de trabalho forçado e análogo à escravidão

OIT anuncia portal para denúncias de trabalho forçado e análogo à escravidão

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) se uniram a fim de criar um portal para ampliar o número de denúncias vindas do campo.

“Inicialmente o portal foi concebido apenas para uso dos sindicatos rurais, mas decidimos ampliar seu acesso para toda a sociedade, pois constatamos que até então não existia nenhum canal de denúncias online”, explicou na quarta-feira, 11 de novembro, o vice-diretor e oficial encarregado do escritório da OIT no Brasil, Stanley Gacek.

 
Renováveis têm potencial para substituir combustíveis fósseis até 2030

Renováveis têm potencial para substituir combustíveis fósseis até 2030

As energias renováveis são o segundo maior gerador de eletricidade do mundo, com potencial de destronar os combustíveis fósseis até 2030. O dado consta do relatório World Energy Outlook 2015, divulgado recentemente pela Agência Internacional de Energia (AIE).

Em 2014, as energias renováveis responderam por quase metade de todas as novas usinas construídas no mundo, de acordo com o levantamento.

Para o diretor-executivo da AIE, Fatih Birol, o relatório é um indicativo da consolidação da indústria de energia renovável. "Ela não é mais um nicho, tornou-se um combustível mainstream", destacou ele ao jornal The Guardian.

 
Instituto Ecofuturo lança e-book sobre prática de educação ambiental

Instituto Ecofuturo lança e-book sobre prática de educação ambiental

O Instituto Ecofuturo, que busca produzir e disseminar conteúdo para a construção de uma cultura de sustentabilidade, lançou em seu portal na segunda-feira, 18 de novembro, o livro digital Atividades em Áreas Naturais, da ambientalista Rita Mendonça.

A publicação foi elaborada pensando nas relações com a natureza e aborda uma série de possibilidades vivenciais, para que essa relação do contato direto, sensível e livre seja parte do nosso processo de desenvolvimento.

 
Governo zera imposto de importação para carro elétrico e a hidrogênio

Governo zera imposto de importação para carro elétrico e a hidrogênio

O governo federal zerou o Imposto de Importação para automóveis movidos unicamente a eletricidade ou hidrogênio, que tinham alíquota de 35%. A resolução foi publicada na terça-feira (27/10) pela Câmara de Comércio Exterior (Camex) no Diário Oficial da União.
A medida em vigor exige autonomia de pelo menos 80 quilômetros com uma carga. Serão beneficiadas unidades importadas, desmontadas ou semidesmontadas.

Além disso, os modelos híbridos, que trabalham com propulsor elétrico aliado a outro tradicional a combustão, continuarão com alíquota entre zero e 7%, dependendo da cilindrada e da eficiência energética.

A Camex já havia reduzido o tributo dos veículos híbridos sem tecnologia de recarga externa (com motor a combustão) em setembro do ano passado. A novidade agora é ampliação para os híbridos com recarga na tomada. Os modelos híbridos com incentivo fiscal podem levar até 6 pessoas e não podem ultrapassar 3.0 litros do motor a combustão.

 
Adesão de brasileiros a energia solar e eólica ultrapassa marca de 1.000 conexões

Adesão de brasileiros a energia solar e eólica ultrapassa marca de 1.000 conexões

A geração distribuída de energia superou em outubro a marca de 1.000 adesões de consumidores. Ao todo, são 1.125 conexões no País que representam potência instalada de 13,1 megawatts (MW). A fonte mais utilizada pelos consumidores é a solar com 1.074 adesões, seguida da eólica com 30 instalações, de acordo com informações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Veja o gráfico que apresenta o número de conexões por fonte e tabela que apresenta a potência instalada desses geradores em quilowatts (kW).

Atualmente, o estado que possui mais micro e minigeradores é Minas Gerais com 213 conexões, seguido de Rio de Janeiro com 110 e Rio Grande do Sul com 109. Veja aqui.

 
Renováveis responderão por 26% da energia mundial até 2020

Renováveis responderão por 26% da energia mundial até 2020

As fontes renováveis serão as grandes responsáveis pelo aumento da capacidade energética global até 2020, segundo relatório da Agência Internacional de Energia (IEA) divulgado em outubro. Elas responderão por dois terços de todo o aumento previsto para esse período. O levantamento foi apresentado a ministros de energia dos países que compõem o G20 – como Brasil, Argentina, China, Japão, Estados Unidos e União Europeia.

A projeção é que, nos próximos cinco anos, as fontes renováveis acrescentem ao sistema 700 gigawatts (GW) – número que, segundo o órgão, equivale a mais que o dobro da atual capacidade energética do Japão. Vale ressaltar que mais da metade desse aumento não virá das hidrelétricas, mas de parques eólicos (que aproveitam a força dos ventos para gerar eletricidade), e de usinas fotovoltaicas (que usam a luz do sol).

 
11 documentários para construir um novo olhar sobre a questão ambiental

11 documentários para construir um novo olhar sobre a questão ambiental

Como dizia o ditado, "uma imagem vale mais do que mil palavras”. Documentários, apesar de terem a premissa de retratarem a "realidade", também são filmes e, portanto, construções audiovisuais que a mostram a partir de certos pontos de vista. Mesmo assim, eles podem ter o poder de sensibilizar o espectador ao mesmo tempo em que informam. O poder da imagem e a combinação com uma boa direção podem fazer com que as pessoas percebam a dimensão de questões que não aparecem tanto no dia a dia.

Às vezes, matérias de sites e jornais não mostram, por exemplo, os efeitos de ações não amigáveis ao meio ambiente de forma sensorial; mas após ouvir e assistir ao impactante conjunto de sons e imagens, é difícil não se sentir mais envolvido com a causa. Se você tem interesse em mudar sua postura, um bom início é ter contato com esse universo de boas produções que também podem ser informativas.

 
Quais são os impactos ambientais de um smartphone?

Quais são os impactos ambientais de um smartphone?

O smartphone (telefone inteligente, em tradução livre) é um aparelho celular que faz uso de um sistema operacional (OS) - esse sistema permite que o item exerça distintas funções por meio de programas ou aplicativos (apps), algo que era comum apenas em computadores. O pequeno aparelho tem revolucionado a vida de muitas pessoas, pois não importa em que local o usuário esteja (casa, trabalho, rua, praia), o usuário sempre poderá se conectar com o mundo e executar uma infinidade de tarefas complexas com a ponta de seus dedos.

O smartphone se tornou um bem de uso "essencial" para muitos que necessitam fazer ligações, enviar mensagens de texto, jogar diversos games, assistir a filmes e seriados, procurar rotas por meio do GPS, elaborar planilhas, acessar sites, ler noticias, entre outras funcionalidades.

 
Aplicativo vai facilitar os deslocamentos de quem não tem carro em São Paulo

Aplicativo vai facilitar os deslocamentos de quem não tem carro em São Paulo

O aplicativo SP sem Carro foi lançado na quarta-feira, 28 de outubro, no Instituto de Engenharia, na capital paulista, e é inspirado no aplicativo de trânsito e navegação para carros Waze. Mas, em vez de facilitar a vida do motorista, a nova ferramenta é dedicada para quem não tem carro, orientando-o em seus deslocamentos pela cidade, sejam eles feitos a pé, de bicicleta, ônibus, metrô e táxi. O aplicativo calcula o tempo do percurso, oferece opções de caminhos e estima o valor das tarifas dos serviços pagos.

 
Transição para economia de baixo carbono custará US$ 3 trilhões, estimam especialistas

Transição para economia de baixo carbono custará US$ 3 trilhões, estimam especialistas

Quanto custará a transição para uma economia global de baixo carbono? Segundo estudiosos do clima de todo o mundo o investimento é de US$ 3 trilhões por ano, sendo US$ 1 trilhão apenas no setor de energia. A estimativa foi debatida na terça-feira, 27 de outubro, no seminário The Rio Climate Challenge - Rio Clima 2015, que teve nesta terceira edição o tema Transição para economias de baixo carbono.

No evento, que é preparatório para a Conferência do Clima das Nações Unidas (COP21) - marcada para o período de 30 de novembro a 11 de dezembro, em Paris - os debates foram fechados ao público. Participaram do encontro especialistas do Brasil, França e Estados Unidos.

 
Sociedade com custo marginal zero - A internet das coisas, os bens comuns colaborativos e o eclipse do capitalismo

Sociedade com custo marginal zero - A internet das coisas, os bens comuns colaborativos e o eclipse do capitalismo

Na segunda metade do século XXI, a economia mundial será híbrida e um sistema colaborativo estará convivendo com um capitalismo cada vez menos importante.

A previsão provocativa é do americano Jeremy Rifkin, que acaba de publicar seu novo livro em português: Sociedade com custo marginal zero - A internet das coisas, os bens comuns colaborativos e o eclipse do capitalismo.

Depois de uma série de bestsellers sobre os impactos da tecnologia na economia, ele foi além e vislumbrou um futuro no qual a lógica colaborativa da internet tomou conta de quase todo o sistema.

 
Máquina troca resíduos recicláveis por vale-transporte em terminal do Rio

Máquina troca resíduos recicláveis por vale-transporte em terminal do Rio

Os usuários do transporte público da Zona Oeste do Rio podem agora trocar cinco embalagens recicláveis por um cartão RioCard. Na prática, o usuário troca lixo por uma passagem de ônibus. A novidade teve início no dia 19 de outubro, no Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca.

A ideia foi a vencedora entre mais de 1,6 mil propostas entre 2013 e 2014 no Rio+, uma plataforma de soluções colaborativas para a cidade. O projeto é idealizado pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria.

 
Casa autossuficiente em Niterói dispensará redes elétrica, de água e esgoto

Casa autossuficiente em Niterói dispensará redes elétrica, de água e esgoto

As casas do futuro poderão dispensar as redes elétrica, de água e esgoto. E uma prova real disso está prestes a ser concretizada em Niterói, no Rio de Janeiro, por meio do projeto NO.V.A (Nós Vivemos o Amanhã), uma parceria entre a empresa Ampla com a PUC-Rio e FGV-RJ.

A iniciativa disponibilizou um site onde pessoas do mundo todos eram convidadas a deixar suas sugestões do que seria para eles uma casa ideal no futuro.

 
Primeiro corredor de eletropostos do Brasil será inaugurado em novembro

Primeiro corredor de eletropostos do Brasil será inaugurado em novembro

O primeiro corredor de eletropostos do Brasil, que ligará Campinas a São Paulo, será inaugurado pela CPFL Energia na primeira semana de novembro.

Até 2018, a empresa de distribuição de energia promete mais 25 pontos de recarga de carros elétricos públicos (em ruas) e semi-privados (dentro de shoppings, por exemplo).

O primeiro equipamento fica no posto da rede Graal do km 67 da rodovia Anhanguera. O segundo, ainda sem previsão de início de funcionamento, será no posto do km 56 da rodovia Bandeirantes, também da rede Graal.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 4 de 89