.

.

.

Pesquise no Site

Boletim Sustentável

Preencha seu e-mail abaixo para receber nossa newsletter:

.

.

Mundo da Sustentabilidade
Cadastro rural não impede desmatamento na Amazônia, alerta estudo

Cadastro rural não impede desmatamento na Amazônia, alerta estudo

Criado com o objetivo de ajudar a conter o desmatamento ilegal, o Cadastro Ambiental Rural – ferramenta estabelecida na reforma do Código Florestal em 2012 – pode ainda não está conseguindo entregar o que prometeu. É o que sugere um estudo que avaliou o comportamento de mais de 49 mil propriedades no Mato Grosso e no Pará antes e depois de elas aderiram ao CAR.

A análise, feita com base nos dados de dois sistemas estaduais precursores do CAR federal – criados por MT e PA nos anos 2000 –, e com imagens de satélite, revelou que em um primeiro momento, logo após o registro, a maior parte das propriedades de fato não teve novos cortes.

 
Novos projetos para a Amazônia estão ameaçados

Novos projetos para a Amazônia estão ameaçados

Diante de um corte inédito de apoio financeiro da Noruega ao Brasil por causa do desmatamento florestal, a parcela de recursos que será enviada ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em 2017 por Oslo não será suficiente sequer para atender a todos os novos projetos em consideração pelo governo para o Fundo da Amazônia.

O Estado apurou que, no total, o Brasil receberá no máximo US$ 35 milhões em 2017, um valor muito menor do que a média de US$ 110 milhões enviados anualmente. Os dados são do Ministério do Meio Ambiente da Noruega. O corte, que chega a R$ 250 milhões, terá um impacto real nos programas ambientais e de preservação.

 
7 tendências globais em energia renovável para ficar de olho

7 tendências globais em energia renovável para ficar de olho

As energias renováveis deverão receber quase três quartos dos US$ 10,2 trilhões que o mundo investirá em novas formas de tecnologia de geração até 2040. É o que prevê a edição 2017 do relatório New Energy Outlook (NEO), produzido anualmente pela Bloomberg New Energy Finance (BNEF).

Apesar da altas cifras, o estudo calcula que seria preciso investir muito mais em tecnologias verdes para reduzir as emissões de gases efeito estufa na atmosfera e evitar mudanças climáticas perigosas na Terra. Um investimento adicional de US$ 5,3 trilhões em ações de redução de emissões seria necessário para manter o Planeta na trajetória segura.

 
No Rio, apenas 1,9% do lixo é reciclado

No Rio, apenas 1,9% do lixo é reciclado

Dados inéditos obtidos pelo GLOBO com companhias públicas de limpeza mostram que as maiores cidades brasileiras estão engatinhando na reciclagem de seu lixo, apesar de todas terem metas para crescimento nos próximos anos. No Rio, apenas 1,9% de todo o lixo produzido na cidade é destinado à reciclagem; em São Paulo, a proporção é de 2,5%. No Distrito Federal, que tem Brasília, a terceira maior cidade brasileira segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 5,9% do lixo total passam pela coleta seletiva. Estudos mostram que uma cidade tem, em média, de 30% a 40% de seus resíduos com potencial para a reciclagem.

Há ainda outro indicador de que o ciclo não está funcionando a todo vapor: a ociosidade nas centrais de triagem (CTs), locais normalmente conduzidos por cooperativas onde, de fato, a reciclagem acontece. No Rio, as duas centrais de triagem que recebem resíduos — além de outras 24 cooperativas, cujos dados, porém, não são centralizados pela prefeitura — processaram em janeiro cerca de 25% do volume que têm capacidade para reciclar.

 
O Acordo de Paris e a sustentabilidade na era do antropoceno

O Acordo de Paris e a sustentabilidade na era do antropoceno

A plenária da 21ª Conferência do Clima das Nações Unidas (COP 21) aprovou, em dezembro de 2015, em Paris — com anuência de 195 países, responsáveis por mais de 90% das emissões dos gases de efeito estufa na Terra —, um acordo de extensão global que, nos seus termos, apresenta efeitos legalmente vinculantes pela primeira vez. Ao contrário do Protocolo de Quioto, as nações decidiram de modo unânime pela assinatura de um documento. Os países comprometeram-se em organizar estratégias para limitar o aumento médio da temperatura da Terra bem abaixo dos 2°C, envidando esforços para atingir um aumento de 1,5°C até 2100, trazendo como referência inicial o período pré-industrial[1].

 
Programa de pós-graduação da USP tem foco em sustentabilidade

Programa de pós-graduação da USP tem foco em sustentabilidade

A Escola de Artes, Ciências e Humanidade (EACH) da USP está com inscrições abertas para o processo seletivo do Programa de Pós-Graduação em Sustentabilidade.

Os documentos para inscrição devem ser enviados por correio ou entregues pessoalmente no Serviço de Pós-Graduação da EACH. O endereço e detalhes sobre o processo devem ser acessados no edital.
O prazo é até 19 de maio.

O processo seletivo será constituído por avaliação escrita e avaliação oral. Elas serão realizadas presencialmente em data e local a serem divulgados na página do programa.

 
Curso inédito para profissionais e estudantes de Nutrição

Curso inédito para profissionais e estudantes de Nutrição

Profissionais e estudantes de Nutrição: aproveitem esta excelente oportunidade de curso sobre pesquisa científica na sua área. Saibam o que é preciso para ter organização para começar e finalizar sua pesquisa com sucesso.

“Quando se fala de TCC percebemos um certo pânico dos nossos alunos. Mas não é tudo isso, é importante saber por onde começar, como pesquisar, ter direcionamento, organização e começar!

Pensando nas dificuldades encontradas por alunos e profissionais, montamos um curso especial de 4 horas para esclarecer muitas dúvidas e direcionar.

A professora e nutricionista Alessandra Xavier criou material exclusivo diz a Nutricionista Débora Ramos”.

Veja mais detalhes e programação:

 
Negócios que investem em sustentabilidade têm crescimento

Negócios que investem em sustentabilidade têm crescimento

A sustentabilidade está em alta: um levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em parceira com a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), revela que 10% das carteiras dos bancos brasileiros já correspondem a empresas que colocam as preocupações socioambientais entre as prioridades.

O reconhecimento desse compromisso nos negócios, que pode ser aferido com certificações internacionais também cresce. Dados do Inmetro de abril deste ano mostram que Santa Catarina já ocupa o quinto lugar entre os Estados brasileiros cujas empresas possuem certificação ambiental. São 83 no total. O líder nesse quesito é São Paulo, com 892 companhias registradas.

Para o economista Eduardo Alvares Beskow, pesquisador do Observatório de Sustentabilidade e Governança da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), as empresas só têm a ganhar agregando o conceito de sustentabilidade às marcas. O especialista lista vários fatores que comprovam a tese. O primeiro é de que existem fundos de investimento que só aplicam seus recursos em empresas que possuem relatório de sustentabilidade, respeitam as diretrizes para a preservação ambiental, utilizem energias renováveis etc. Nesse sentido, as companhias que queiram atrair novos capitais, já começariam com vantagens.

 
Educação e Sustentabilidade

Educação e Sustentabilidade

A fragilidade da natureza é mais uma das crenças arrogantes e autocentradas da espécie humana; a Terra nos precede de bilhões de anos, e estará aqui quando não estivermos mais. Nossa capacidade de destruição é imensa, proporcional à estupidez: podemos, sim, arrasar montanhas, criar ilhas de garrafas plásticas nos mares, desmatar sem qualquer limite, envenenar rios e o próprio ar, podemos até aniquilar outras espécies.

Se prosseguirmos nessa loucura destruiremos nosso habitat e a nós mesmos, moral e materialmente; e uns poucos séculos depois disso, planeta estará recuperado, porém não mais para nós.

Felizmente para a humanidade o alarme parece ter soado, a consciência ambiental e a necessidade de buscar formas sustentáveis de desenvolvimento têm ocupado o pensamento, e algumas ações, de inúmeras instituições nas últimas décadas.

 
Sustentabilidade é um tripé que envolve muito mais que meio ambiente

Sustentabilidade é um tripé que envolve muito mais que meio ambiente

Sustentabilidade é a tendência da nova economia. Não se trata de uma onda ou moda, que passa, mas que permanecerá. As ações de cada indivíduo hoje, refletem no mundo e o que consome é porque alguma indústria produziu. Desse modo, para que os negócios continuem crescendo, gerando emprego e renda precisam se adequar as práticas sustentáveis. O assunto foi destaque na última palestra promovida pelo Sebrae/MT e Centro de Pesquisa do Pantanal (CPP), no Espaço do Saber da Feira Internacional do Pantanal, no sábado (22.04).  A programação da Fit começou no dia 20 e termina neste domingo (23.04), abordando o tema ‘Turismo sustentável para o desenvolvimento’.

Quem mais sofre nesse contexto são os micros e pequenos empreendedores que representam 99% dos negócios no Brasil, pois tem dificuldades de recursos para gerenciar os riscos, muitos deles causados pelo desperdício ou mau uso dos recursos hídricos e de energia. Os segmentos que usam a água como matéria prima são os mais afetados.

 
Sustentabilidade e as melhorias administrativas na cadeia de suprimentos e estoques

Sustentabilidade e as melhorias administrativas na cadeia de suprimentos e estoques

Com a globalização, a reengenharia disruptiva, o aumento da competição e a pressão para redução de custos, as empresas se viram obrigadas a buscar novas alternativas e estratégias dentro das organizações para se manterem saudáveis e ativas no mercado. Dentro deste cenário verificou-se um aumento de cerca de 61% das empresas de médio e pequeno porte investindo na área ambiental nos últimos 3 anos.

Vários fatores são apontados para explicar esse fato e o principal deles são os ganhos financeiros que as empresas alcançaram após a implantação de práticas de sustentabilidade. Mas eu diria que este é só o fator atrativo para o negócio. Após sua implementação, a sustentabilidade, vista como uma “válvula de escape” para a economia, passa a ter papel essencial para as empresas.

 
Estratégias de sustentabilidade: o empoderamento do Triple Bottom Line

Estratégias de sustentabilidade: o empoderamento do Triple Bottom Line

Você pode não acreditar mas dados mostram que no ano de 2014 de cada 6 dólares investidos, 1 dólar foi destinado para algum tipo de negócio sustentável. Dois anos antes esse valor era de 1 a cada 9.

Em 2015 cerca de 6,57 trilhões de ações sob o gerenciamento americano tinham como foco a responsabilidade social, ou um foco na linha de fundo triplo (Triple Bottom-Line). Globalmente, mais de 22% das ações são administradas usando alguma forma de estratégia de investimento sustentável. Atualmente a Europa continua a ser a maior base de ativos socialmente responsáveis.

Mas afinal, o que é Linha de Fundo Triplo ou Triple Bottom-Line?

 
Profissões do futuro prezam áreas da saúde, bem-estar e sustentabilidade

Profissões do futuro prezam áreas da saúde, bem-estar e sustentabilidade

A dúvida ao escolher qual carreira seguir é constante. Mas uma coisa é certa: o futuro profissional pertence aos que pensam no coletivo. Em pesquisa divulgada pela Fundação Instituto de Administração, com indicadores sobre empregos e profissões no Brasil e no exterior, as carreiras do futuro são apontadas. Empatia é a palavra-chave. Cuidar das pessoas, ter propósitos positivos de vida permeiam todas as áreas.

A nova forma de fazer negócio guiou a carreira de Laura Peiter, especialista de valor compartilhado da Coca-Cola Brasil. Ela se formou em engenharia ambiental e se pós graduou em marketing.

- Quando entrei na faculdade, achei que ia fazer um trabalho mais técnico, que seria voltado ao meio ambiente. E eu não tinha esse perfil. Já tinha percebido durante a faculdade que eu não queria ir pro meio do mato nem ficar em laboratório.

 
Desperdício de alimentos pode impedir sustentabilidade urbana

Desperdício de alimentos pode impedir sustentabilidade urbana

A concentração em núcleos urbanos tem servido de estímulo para o desenvolvimento de novas tecnologias e processos que facilitem a vida das pessoas. No século 19, previsões futuristas afirmavam que ao final do século 20 as pessoas nas cidades se alimentariam com pílulas e comidas sintéticas, assegurando que a agricultura se tornaria obsoleta.

Os prognósticos, obviamente, não se confirmaram. Ao contrário: a explosão populacional urbana, a volatilidade climática, e o aumento do desperdício de comida, segundo relatório do "Chicago Council on Global Affairs", obrigarão a aumentar de 90% a 105% a produção mundial de alimentos.

Alimentar a população urbana se tornou um desafio crítico.

 
Painéis solares residenciais associam vantagens econômicas à sustentabilidade

Painéis solares residenciais associam vantagens econômicas à sustentabilidade

A instalação de painéis residenciais de captação de energia solar é uma opção de investimento que permite economia na conta de luz e independência das distribuidoras de eletricidade. O sistema fica em R$ 16 mil, segundo a coordenadora da campanha de Energias Renováveis da organização não governamental (ONG) Greenpeace, Bárbara Rubim.

“É um valor alto, se a pessoa tiver que fazer esse investimento à vista. Mas é um investimento que vai se pagar em uma média de sete anos e gerar retorno para a pessoa. É um investimento que você está fazendo no seu imóvel”, ressaltou Bárbara em entrevista à Agência Brasil.

 
Em dia histórico na ONU, 171 países assinam o Acordo de Paris sobre o clima

Em dia histórico na ONU, 171 países assinam o Acordo de Paris sobre o clima

No Dia da Terra, chefes de Estado e governo de 171 países começaram a assinar o Acordo de Paris na sede da ONU, em Nova York, nesta sexta-feira, 22 de abril, o que pode ser considerado um avanço capaz de fazer o pacto sobre mudanças climáticas firmado no final de 2015, ao término da COP21, entre em vigor anos antes do previsto. De acordo com as Nações Unidas, nunca antes tantos países assinaram um acordo no primeiro dia disponível para isso.

"A era do consumo sem consequências acabou", declarou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, no discurso de abertura da cerimônia. Ele disse ser "boa notícia" que recordes estão sendo quebrados na sala da Assembleia Geral, mas alertou que isto também está acontecendo "do lado de fora". Ban citou recordes "nas temperaturas globais, na perda de gelo e nos índices de carbono na atmosfera", além de mencionar uma "corrida contra o tempo".

 
Engenheiros desenvolvem sistema de recarregamento sem fios para veículos elétricos

Engenheiros desenvolvem sistema de recarregamento sem fios para veículos elétricos

Engenheiros do Laboratório Nacional Oak Ridge, nos EUA, apresentaram um sistema de recarregamento sem fios para veículos elétricos que representa um salto qualitativo em relação a tudo o que havia sido demonstrado antes.

Além de alcançar uma eficiência de 90% e ser três vezes mais rápido que qualquer sistema anterior de recarregamento de baterias à distância, o conjunto alcança uma capacidade de 20 quilowatts.

 
Câmara Municipal de São Paulo ganha Ponto de Entrega Voluntária para coleta de isopor

 Câmara Municipal de São Paulo ganha Ponto de Entrega Voluntária para coleta de isopor

Com o intuito de mobilizar a população sobre a importância do descarte correto e da reciclagem de EPS, material mais conhecido como isopor, foi inaugurado na Câmara Municipal de São Paulo, no dia 13 de abril, um PEV-M (Ponto de Entrega Voluntária Monitorada). É o primeiro PEV para coleta de EPS instalado em uma casa legislativa no Brasil.

O PEV-M está localizado na área externa, na entrada da Câmara, e nele os cidadãos podem descartar corretamente todo material de EPS, tais como embalagens diversas (inclusive as utilizadas para proteger eletrodomésticos e eletroeletrônicos), entre outros.

 
Mitsubishi admite manipulação de testes de emissões poluentes

Mitsubishi admite manipulação de testes de emissões poluentes

O fabricante japonês de automóveis Mitsubishi Motors admitiu nesta quarta-feira, 20 de abril, ter manipulado testes de emissões poluentes em cerca de 625 mil veículos, alguns dos quais construídos pela também nipônica Nissan, informa a Agência Lusa. O anúncio surge quando a indústria tem sido sujeita a fiscalizações mais rigorosas, depois de a alemã Volkswagen se envolver em escândalo relacionado com fraudes nos testes de emissões.

A Mitsubishi caiu hoje mais de 15% na bolsa de Tóquio, após anunciar uma entrevista para explicar irregularidades nos controles de emissões poluentes. Na bolsa de valores, foi a maior queda desde julho de 2004. “Pedimos as maiores desculpas a todos os nossos clientes e outras partes afetadas”, declarou o presidente do grupo japonês Tetsuto Aikawa, em entrevista no Ministério dos Transportes.

 
Ônibus-feira vende vegetais orgânicos mais baratos com ajuda da agricultura familiar

Ônibus-feira vende vegetais orgânicos mais baratos com ajuda da agricultura familiar

A fim de aproveitar o público intenso das novenas, um ônibus de agricultura familiar, recheado de vegetais orgânicos, estaciona toda quarta-feira em frente à Igreja do Perpétuo Socorro, em Campo Grande, oferecendo frutas, legumes e verduras pelo valor único de R$ 3 por produto.

A empreitada é realizada pela Organocoop, a Cooperativa dos produtores orgânicos da Agricultura Familiar de Campo Grande. O grupo reúne nutricionistas, agrônomos e agroecólogos, e oferece todo tipo de vegetal sem qualquer agrotóxico.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 3 de 89