Pesquise no Site

Boletim Sustentável

Preencha seu e-mail abaixo para receber nossa newsletter:

.

.

Mundo da Sustentabilidade
Fabricantes apostam na mobilidade de scooters e patinetes elétricos

Fabricantes apostam na mobilidade de scooters e patinetes elétricos

A busca por mobilidade passa, necessariamente, pelos veículos de duas rodas. Sejam motos, scooters, bicicletas ou patinetes, esses veículos aparecem como uma opção para se locomover nos grandes centros urbanos. Afinal, ocupam menos espaço e permitem que seus usuários se locomovam de forma rápida e econômica. Melhor ainda se forem elétricos e não poluírem o meio-ambiente.

Tanto que não somente fabricantes de motocicletas - como a Ducati, que em parceria com a Vmoto lança uma edição especial do scooter elétrico CUx, o CUx Special Edition Ducati - algumas marcas de automóveis estão apostando nesse nicho.

 
BYD: maior fabricante de carros elétricos em nada se parece com a Tesla

BYD: maior fabricante de carros elétricos em nada se parece com a Tesla

No chão de uma fábrica cavernosa no sul da China, dezenas de carros inacabados, pintados recentemente nas cores vermelha cereja ou prata escura, permaneciam suspensos a 1,8 metro acima de um chão de concreto imaculado. Seus motores haviam sido instalados alguns momentos antes, mas os carros ainda não estavam prontos. Enquanto desciam a linha de montagem, um robô se posicionou sob cada chassi. O robô carregava uma carga crucial: uma bateria do tamanho e da forma de um colchão duplo, envolta em plástico cinza. De repente, um elevador a inseriu no carro. Trabalhadores vestindo macacões azuis e luvas brancas de algodão moviam-se rapidamente para as bordas da bateria, carregando pistolas de rebite conectadas por cabos vermelhos. Uma vez que a bateria foi colocada no lugar, o robô se deslocou em busca da próxima carga.

 
SP inicia fiscalização com 557 patinetes apreendidos; empresas vão à Justiça

SP inicia fiscalização com 557 patinetes apreendidos; empresas vão à Justiça

No primeiro dia de fiscalização das normas para uso de patinetes elétricos em São Paulo, as discussões sobre a circulação desses veículos na calçada e o uso de capacetes ficaram de lado. A Prefeitura argumentou que Grin e Yellow, as principais empresas do ramo, não estavam cadastradas para operar na cidade e, por isso tiveram os seus patinetes confiscados. Ao todo, 38 agentes municipais confiscaram os patinetes que viram estacionados nas ruas e o dia terminou com 557 veículos apreendidos.

A Grow, empresa que controla as empresas Grin e Yellow, argumenta que o serviço que ela presta é de locação de bens móveis, atividade econômica regida pelo Código Civil – que não precisa de cadastramento municipal. A empresa questiona diversos pontos do decreto do prefeito Bruno Covas (PSDB), que seriam diferentes de regras do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), e informou ter procurado a Justiça para reverter a legislação publicada há duas semanas e também as apreensões ontem.

 
Dia Mundial do Meio Ambiente

Dia Mundial do Meio Ambiente

Comemorado em 05 de junho, o Dia do Meio Ambiente foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, com o objetivo de chamar a atenção para a importância da preservação.

Durante muito tempo, o homem acreditou que os recursos naturais eram inesgotáveis e, portanto, não se preocupou com a conservação da natureza. Após o entendimento de que o meio ambiente pede socorro, entidades em todo o mundo iniciaram ações para reverter a realidade já instalada. Infelizmente, muitos dos recursos já estavam profundamente comprometidos e muitos extintos.

 
Energia limpa, reciclagem e multas: como 5 países fazem a diferença contra o aquecimento global

Energia limpa, reciclagem e multas: como 5 países fazem a diferença contra o aquecimento global

Enquanto a comunidade global não adota ações drásticas, alguns países fazem suas contribuições globais ao planeta, segundo o Good Country Index (Índice dos Bons Países, em tradução livre), que mede o impacto de cada país no mundo, como uma marca ecológica em relação à economia e às porcentagens de energia reutilizável utilizada.

"Na nossa época de globalização avançada e interdependência massiva, tudo tem um impacto no sistema inteiro, cedo ou tarde", diz Simon Anholt, consultor independente que criou o índice.

 
Marketing ou turismo sustentável? As ilhas que recrutam visitantes para ajudar em sua reforma

Marketing ou turismo sustentável? As ilhas que recrutam visitantes para ajudar em sua reforma

A primeira coisa que você percebe nessas ilhas, no meio do caminho entre a Noruega e a Islândia, é o clima.

Rajadas de vento monstruosas dão boas-vindas aos aviões enquanto eles pousam no pitoresco aeroporto de Vagar. Fora do terminal, a sua força pode quase derrubar uma pessoa.

Quando as autoridades do arquipélago declararam que estavam fechando 11 pontos turísticos populares por dois dias no mês passado, também fizeram chamados por voluntários. "Fechado para manutenção, aberto para o voluntarismo", disse o vídeo.

 
Galápagos dá um bom exemplo de turismo sustentável

Galápagos dá um bom exemplo de turismo sustentável

O que imaginamos quando pensamos nas Galápagos? Tartarugas gigantes, iguanas-marinhas, tentilhões, Darwin e sua teoria da evolução? Sim, claro. Mas as Galápagos são muito mais do que isso – são também uma comunidade de 28 mil habitantes espalhados por quatro ilhas: Santa Cruz, San Cristóbal, Isabela e Floreana. É graças ao seu povo, investido da gestão participativa e sustentável dos recursos do arquipélago, que cerca de 240 mil turistas podem visitar esse paraíso por ano. O Arquipélago de Colón (nome oficial das ilhas), no Equador, é Patrimônio da Humanidade desde 1978 e Reserva da Biosfera listada desde 1984 na rede global administrada pela Unesco.

 
Aruba e Airbnb firmam acordo para promover turismo sustentável

Aruba e Airbnb firmam acordo para promover turismo sustentável

A Autoridade de Turismo de Aruba (ATA) e o Airbnb acaba de anunciar um acordo. O objetivo é continuar a promover o turismo sustentável. Na ocasião, os mais recentes projetos, realizações e ações para a região de Aruba e Caribe foram apresentados.

Além disso, o encontro ainda promoveu uma reunião na Associação de Hoteleiros e Turismo de Aruba (AHATA). Junto com as autoridades locais, o o Airbnb assinou o Memorando de Entendimento no Gabinete do Governo.

 
Dica: Informações sobre o Chip da EASYSIM 4U – INTERNET ILIMITADA em até 140 países e/ou Ligações em sua viagem

Dica: Informações sobre o Chip da EASYSIM 4U – INTERNET ILIMITADA em até 140 países e/ou Ligações em sua viagem

Para quem não conhece, a Easysim4u tem chip com ligações ou internet 4G/LTE ilimitadas para os EUA e internet ILIMITADA em até 210 países. Escolher seu plano de telefonia para sua viagem é uma decisão importante.

O pessoal da EASYSIM 4U são  revendedores autorizados da T-Mobile, uma das três maiores operadoras de telefonia nos EUA.

Além de todo suporte em português, você dispõe de todas as lojas T-Mobile dos EUA e é claro, do que tem de mais rápido em termos de 4G!!!

 
Patinetes e bicicletas compartilhadas no Brasil, uma solução não poluente e importante para mobilidade

Patinetes e bicicletas compartilhadas no Brasil, uma solução não poluente e importante para mobilidade

O serviço de compartilhamento de bicicletas e patinetes está se espalhando por todo o Brasil. Um levantamento do G1 aponta que 13 capitais, além de Brasília, já contam o serviço para bicicletas. Os patinetes elétricos, mais recentes, já estão em ao menos 9 dessas cidades.

Maior centro de startups de mobilidade do país, São Paulo foi pioneira e agora oferece até scooters e bicicletas elétricas nesse sistema, o que também deverá se expandir para outras localidades.

Mais concentrado em regiões planas das cidades e onde existem ciclovias, o aumento desses serviços também tem gerado questões de convivência entre os que recorrem a esses veículos alternativos e os motoristas, motociclistas e pedestres.

 
Baobás gigantescos estão morrendo na África

Baobás gigantescos estão morrendo na África

Os maiores e mais antigos baobás da África estão morrendo. A revista especializada Nature Plants publicou, no ano passado, um artigo com a descoberta de que, das 13 árvores mais velhas do continente, 8 já morreram ou estão perdendo parte de seus galhos e troncos em um desmoronamento progressivo.

Os baobás, que estão em países como Zimbábue, Namíbia, África do Sul, Botsuana e Zâmbia, podem ultrapassar a altura de um prédio de dez andares e chegar a 2.500 anos de idade.

O que está acontecendo é um “evento de magnitude sem precedentes”, segundo um dos cientistas responsáveis pelo estudo, Adrian Patrut, radioquímico da Universidade Babes Bolyai na Romênia.

 
Aparecimento de peixes do fundo do mar faz Japão temer novo tsunami

Aparecimento de peixes do fundo do mar faz Japão temer novo tsunami

Nesta semana, dois peixes grandes, de até 11 metros de comprimento, apareceram vivos na costa do Japão. De acordo com a lenda tradicional japonesa, a aparição desses animais pode indicar que um tsunami ou terremoto acontecerá em breve.

Conhecido popularmente como peixe-remo ou peixe regaleco (Regalecus glesne), o animal é tido como o “Mensageiro do Palácio do Mar de Deus” e sua aparição na superfície, segundo a lenda, pode indicar um mau presságio — esse peixe normalmente vive no fundo do mar, podendo vir a superfície quando está doente ou morrendo.

 
A Vale em Brumadinho: a quem interessa a sustentabilidade das empresas?

A Vale em Brumadinho: a quem interessa a sustentabilidade das empresas?

A tragédia em Brumadinho nos traz mais uma vez a reflexão sobre qual é o significado da tão propalada ‘sustentabilidade’ corporativa. Em uma visão mais ampla, a sustentabilidade está ancorada em três pilares, lucro, pessoas, planeta (3Ps em inglês, profit, people, planet). Uma combinação mais equilibrada destes três pilares pode produzir empresas que se sustentam por um longo tempo, ou seja, que tenham lucro, reputação, credibilidade, crédito.

Teoricamente, empresas sustentáveis são aquelas capazes de gerar lucro ao mesmo tempo em que protegem o meio ambiente e as pessoas; seriam, assim, muito bem-vindas por toda a sociedade. Neste conceito, a prosperidade não se limita à sustentabilidade financeira mostrada nos números da contabilidade, contudo não podendo prescindir da mesma para sustentar uma vida saudável em todos os aspectos.

 
Iniciativas de sustentabilidade inovam processos e conquistam Prêmio ECO 2019

Iniciativas de sustentabilidade inovam processos e conquistam Prêmio ECO 2019

No Brasil, o interesse de empresas por práticas socioambientais em seu plano estratégico é uma tendência crescente. Em 2018, o Índice de Sustentabilidade Empresarial (IES), uma pesquisa desenvolvida pela B3 em parceria com o Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces), mostrou que 98% das companhias em atividade no país procuram incorporar aspectos sustentáveis nas metas de desempenho de seus empregados (Em 2017, o índice era de 95% ).

 
Sustentabilidade: os diferentes jeitos de ajudar o meio ambiente sem deixar de cair na folia

Sustentabilidade: os diferentes jeitos de ajudar o meio ambiente sem deixar de cair na folia

Durante o Carnaval no ano passado, a Comlurb recolheu 1.076 toneladas de resíduos entre os dias 9 e 18 de fevereiro, nos blocos, bailes e festas de rua, Sambódromo, Intendente Magalhães (palco dos desfiles das escolas de acesso e agremiações) e entornos. Neste ano, desde o início da Operação Carnaval, no dia 16, a Comlurb já removeu 121,7 toneladas de resíduos dos blocos de rua. A menos de uma semana da folia, não faltam ideias para fazer dessa festa um evento mais sustentável.

Em entrevista ao Destak, a diretora de conteúdo do Menos1Lixo, Marina Marcucci, reuniu quatro dicas de como os foliões podem ser mais conscientes.

 
Mineração sustentável é possível? Tragédias recentes colocam setor em xeque

Mineração sustentável é possível? Tragédias recentes colocam setor em xeque

A mineração é responsável por cerca de 5% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil. Seu produto equivale a um quinto de tudo que é exportado pelo país e o setor emprega, direta e indiretamente, 2,6 milhões de pessoas.

Depois de duas tragédias recentes causadas pelos rompimentos de barragens de rejeito de minério da Vale em Mariana e Brumadinho, que já deixaram, somadas, mais de 170 mortos e um enorme impacto ambiental, a pergunta que fica é: é possível, de fato, que a atividade de mineração seja sustentável?

 
B3 exclui ações da Vale de seu índice de sustentabilidade

B3 exclui ações da Vale de seu índice de sustentabilidade

A operadora da bolsa de valores de São Paulo, B3, afirmou que a ação da mineradora Vale será excluída do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) a partir de 12 de fevereiro, após o desastre do rompimento de barragem de rejeitos da empresa em Brumadinho (MG), que até agora registra saldo de 157 mortos e 182 desaparecidos.

A decisão foi tomada na quinta-feira (7) e, segundo a B3, "não deve ser tomada como pré-julgamento das responsabilidades da companhia".

 
A importância de indivíduos e empresas trabalharem juntos para incrementar a sustentabilidade

A importância de indivíduos e empresas trabalharem juntos para incrementar a sustentabilidade

Muitas empresas ao redor do mundo estão mudando suas estratégias visando um novo mundo mais sustentável. A mentalidade "extrair-produzir-descartar" dominadora das últimas décadas, já encontra bastante resistência nos dias atuais. Grandes organizações já se deram conta de que é preciso mudar seu jeito de fazer negócios. Através de seus líderes, impõem objetivos dentro das suas organizações na busca de superar os desafios econômicos, ambientais e sociais com que se defrontam rotineiramente.

Podemos chamar de Liderança Sustentável esses líderes que criam oportunidades e tomam iniciativas inovadoras para a mudança.

 
Permacultura, o sistema de cultivo ecologicamente viável

Permacultura, o sistema de cultivo ecologicamente viável

Criada nos anos 1970, a permacultura propõe aliar conhecimentos ancestrais sobre a terra a saberes científicos e técnicas desenvolvidas para melhorar o manejo da terra. Para isso, é preciso observar os ecossistemas, saber ler a paisagem que os compõem, reconhecer os padrões que se repetem neles e usar os recursos (água, solo, energia) de maneira consciente, buscando o equilíbrio entre ser humano, terra e trabalho.

A permacultura envolve diversos setores da comunidade, pois utiliza conhecimentos em ciências agrárias mas também se vale de conhecimentos populares – engenharias (sanitária, ambiental, civil, mecânica etc.), arquitetura, geografia e ciências humanas, como estudos sociais. A união desses saberes é que torna o modelo da permacultura mais sustentável.

 
Liberdade, igualdade, fraternidade... e sustentabilidade

Liberdade, igualdade, fraternidade... e sustentabilidade

Há 15 anos, participava de um grupo que reunia executivos de diversas empresas. Nossa missão era decidir o posicionamento do setor sobre questões de responsabilidade ambiental. Naquela época, acreditava que o papel de uma empresa no caso de qualquer responsabilidade (social, ambiental) era uma questão de governança e compliance. Empresas deveriam cumprir rigorosamente as leis. Se isso não bastasse, que o Estado mudasse a regulação.

Mudei de ideia. Um law enforcement (aplicação da lei) não é mais suficiente quando se trata de sustentabilidade. Em um mundo no qual diariamente são publicadas previsões alarmantes sobre o aquecimento global, em que a biodiversidade está em permanente risco, em que a riqueza está cada vez mais concentrada, em um mundo em que a população urbana não para de crescer, vivendo em cidades cada vez mais poluídas, em que a água se torna rapidamente um elemento escasso, seguir as leis simplesmente não vai garantir um futuro promissor às novas gerações.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 93