Pesquise no Site

Boletim Sustentável

Preencha seu e-mail abaixo para receber nossa newsletter:

.

.

Construção sustentável

Atualmente, na indústria de construção civil, a demanda por métodos de construção sustentável e técnicas de construção verde está crescendo a um ritmo acelerado, como deveria. O atual momento é excelente para construir se você quiser não apenas uma função e durabilidade incríveis, mas também economias de energia e benefícios de longo prazo de seu imóvel. Mas o que realmente significa construção sustentável e o que esses imóveis podem oferecer?


Construção sustentável

Hoje em dia muito se tem falado sobre construção sustentável, mas o que isso realmente quer dizer? Esse método é verdadeiramente benéfico para o meio ambiente e seu imóvel ou são apenas termos "da moda"?
A construção sustentável pode implicar uma variedade de fatores. Na verdade, este é um dos benefícios da incorporação dessas técnicas. Eles podem ser personalizados para atender às suas necessidades e geralmente significa que etapas importantes foram adotadas para reduzir a pegada de carbono do empreendimento, ao mesmo tempo em que utilizam materiais que consomem menos recursos ambientais. Desta forma, o foco da construção sustentável não é apenas sobre o impacto ambiental, mas também sobre o impacto socioeconômico do empreendimento. Por outro lado, o termo “construção verde” pode incluir qualquer técnica de construção que não prejudique o meio ambiente. Apesar de que, geralmente, os termos "construção verde" e "construção sustentável" são usados de forma equivalente, se referindo à oportunidade de usar os recursos de uma forma mais eficiente e ambientalmente corretas.

Algumas considerações para construção sustentável incluem:

Ambiente: conservação e aprimoramento da ecologia/biodiversidade do local;
Energia: minimização do consumo de energia, orientação de construção para maximizar o aproveitamento da luz solar e abrigo dos ventos predominantes, maximizando a iluminação natural e utilizando iluminação e equipamentos eficientes;
Materiais: uso de materiais de longa duração com baixo impacto ambiental durante a extração, fabricação e uso, evita-se o uso de materiais tóxicos e de fontes não renováveis e não sustentáveis, priorização para o uso de materiais que possam ser reutilizados/reciclados, prioridade para o uso de materiais produzidos localmente de forma a reduzir os requisitos de transporte, utilização de materiais reciclados.
Água: eficiência no consumo da água, reutilização de águas pluviais, utilização de aparelhos eficientes em água, minimizando e atenuando o escoamento da água superficial para contribuindo para evitar inundações e poluição;
Transporte: localização perto das rotas de transporte público, proximidade de serviços públicos e locais de trabalho;
Saúde e bem-estar: prioridade para o uso de produtos e materiais não tóxicos, maximização da iluminação natural, baixos níveis de ruídos, qualidade do ar interior, espaço exterior privado, espaço verde, design para comunidade, integração com os ambientes/paisagem.

Avaliação de impacto ambiental do empreendimento


Para empreendimentos de grande porte, a legislação nacional exige que seja realizado o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) do empreendimento. Esses estudos geralmente são realizados por empresas de consultoria ambiental e contam com equipes multidisciplinares com experiência para garantir a qualidade do estudo. Programas ambientais geralmente são propostos no EIA e devem ser executados antes, durante e após a implantação do empreendimento. Entre eles podemos citar os programas de educação ambiental, que ajudam a implementar a conscientização ambiental dos trabalhadores da obra e comunidades afetadas pelo empreendimento, auxiliando na diminuição de riscos ambientais, visto a importante participação destes elementos no dia a dia do empreendimento.


Fonte:

Fernando Scherner
Mundo da Sustentabilidade
22/12/2017