.

.

.

Pesquise no Site

Boletim Sustentável

Preencha seu e-mail abaixo para receber nossa newsletter:

Recicle!

.

.

Sustentabilidade é um tripé que envolve muito mais que meio ambiente

Sustentabilidade é um tripé que envolve muito mais que meio ambiente

Sustentabilidade é a tendência da nova economia. Não se trata de uma onda ou moda, que passa, mas que permanecerá. As ações de cada indivíduo hoje, refletem no mundo e o que consome é porque alguma indústria produziu. Desse modo, para que os negócios continuem crescendo, gerando emprego e renda precisam se adequar as práticas sustentáveis. O assunto foi destaque na última palestra promovida pelo Sebrae/MT e Centro de Pesquisa do Pantanal (CPP), no Espaço do Saber da Feira Internacional do Pantanal, no sábado (22.04).  A programação da Fit começou no dia 20 e termina neste domingo (23.04), abordando o tema ‘Turismo sustentável para o desenvolvimento’.

Quem mais sofre nesse contexto são os micros e pequenos empreendedores que representam 99% dos negócios no Brasil, pois tem dificuldades de recursos para gerenciar os riscos, muitos deles causados pelo desperdício ou mau uso dos recursos hídricos e de energia. Os segmentos que usam a água como matéria prima são os mais afetados.

 
Sustentabilidade e as melhorias administrativas na cadeia de suprimentos e estoques

Sustentabilidade e as melhorias administrativas na cadeia de suprimentos e estoques

Com a globalização, a reengenharia disruptiva, o aumento da competição e a pressão para redução de custos, as empresas se viram obrigadas a buscar novas alternativas e estratégias dentro das organizações para se manterem saudáveis e ativas no mercado. Dentro deste cenário verificou-se um aumento de cerca de 61% das empresas de médio e pequeno porte investindo na área ambiental nos últimos 3 anos.

Vários fatores são apontados para explicar esse fato e o principal deles são os ganhos financeiros que as empresas alcançaram após a implantação de práticas de sustentabilidade. Mas eu diria que este é só o fator atrativo para o negócio. Após sua implementação, a sustentabilidade, vista como uma “válvula de escape” para a economia, passa a ter papel essencial para as empresas.

 
Estratégias de sustentabilidade: o empoderamento do Triple Bottom Line

Estratégias de sustentabilidade: o empoderamento do Triple Bottom Line

Você pode não acreditar mas dados mostram que no ano de 2014 de cada 6 dólares investidos, 1 dólar foi destinado para algum tipo de negócio sustentável. Dois anos antes esse valor era de 1 a cada 9.

Em 2015 cerca de 6,57 trilhões de ações sob o gerenciamento americano tinham como foco a responsabilidade social, ou um foco na linha de fundo triplo (Triple Bottom-Line). Globalmente, mais de 22% das ações são administradas usando alguma forma de estratégia de investimento sustentável. Atualmente a Europa continua a ser a maior base de ativos socialmente responsáveis.

Mas afinal, o que é Linha de Fundo Triplo ou Triple Bottom-Line?

 
Profissões do futuro prezam áreas da saúde, bem-estar e sustentabilidade

Profissões do futuro prezam áreas da saúde, bem-estar e sustentabilidade

A dúvida ao escolher qual carreira seguir é constante. Mas uma coisa é certa: o futuro profissional pertence aos que pensam no coletivo. Em pesquisa divulgada pela Fundação Instituto de Administração, com indicadores sobre empregos e profissões no Brasil e no exterior, as carreiras do futuro são apontadas. Empatia é a palavra-chave. Cuidar das pessoas, ter propósitos positivos de vida permeiam todas as áreas.

A nova forma de fazer negócio guiou a carreira de Laura Peiter, especialista de valor compartilhado da Coca-Cola Brasil. Ela se formou em engenharia ambiental e se pós graduou em marketing.

- Quando entrei na faculdade, achei que ia fazer um trabalho mais técnico, que seria voltado ao meio ambiente. E eu não tinha esse perfil. Já tinha percebido durante a faculdade que eu não queria ir pro meio do mato nem ficar em laboratório.

 
Desperdício de alimentos pode impedir sustentabilidade urbana

Desperdício de alimentos pode impedir sustentabilidade urbana

A concentração em núcleos urbanos tem servido de estímulo para o desenvolvimento de novas tecnologias e processos que facilitem a vida das pessoas. No século 19, previsões futuristas afirmavam que ao final do século 20 as pessoas nas cidades se alimentariam com pílulas e comidas sintéticas, assegurando que a agricultura se tornaria obsoleta.

Os prognósticos, obviamente, não se confirmaram. Ao contrário: a explosão populacional urbana, a volatilidade climática, e o aumento do desperdício de comida, segundo relatório do "Chicago Council on Global Affairs", obrigarão a aumentar de 90% a 105% a produção mundial de alimentos.

Alimentar a população urbana se tornou um desafio crítico.

 
Painéis solares residenciais associam vantagens econômicas à sustentabilidade

Painéis solares residenciais associam vantagens econômicas à sustentabilidade

A instalação de painéis residenciais de captação de energia solar é uma opção de investimento que permite economia na conta de luz e independência das distribuidoras de eletricidade. O sistema fica em R$ 16 mil, segundo a coordenadora da campanha de Energias Renováveis da organização não governamental (ONG) Greenpeace, Bárbara Rubim.

“É um valor alto, se a pessoa tiver que fazer esse investimento à vista. Mas é um investimento que vai se pagar em uma média de sete anos e gerar retorno para a pessoa. É um investimento que você está fazendo no seu imóvel”, ressaltou Bárbara em entrevista à Agência Brasil.

 
Em dia histórico na ONU, 171 países assinam o Acordo de Paris sobre o clima

Em dia histórico na ONU, 171 países assinam o Acordo de Paris sobre o clima

No Dia da Terra, chefes de Estado e governo de 171 países começaram a assinar o Acordo de Paris na sede da ONU, em Nova York, nesta sexta-feira, 22 de abril, o que pode ser considerado um avanço capaz de fazer o pacto sobre mudanças climáticas firmado no final de 2015, ao término da COP21, entre em vigor anos antes do previsto. De acordo com as Nações Unidas, nunca antes tantos países assinaram um acordo no primeiro dia disponível para isso.

"A era do consumo sem consequências acabou", declarou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, no discurso de abertura da cerimônia. Ele disse ser "boa notícia" que recordes estão sendo quebrados na sala da Assembleia Geral, mas alertou que isto também está acontecendo "do lado de fora". Ban citou recordes "nas temperaturas globais, na perda de gelo e nos índices de carbono na atmosfera", além de mencionar uma "corrida contra o tempo".

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 8 de 255